Grupo Santander investe € 1 milhão (R$ 2,8 milhões) no programa, que também trará 160 universitários portugueses para estudar no Brasil.

Este mês, 175 universitários brasileiros começam a embarcar para Portugal para seis meses de estudo no País. Em contrapartida, 160 alunos portugueses virão estudar em universidades brasileiras pelo mesmo período. Eles fazem parte do Convênio Luso-Brasileiro, patrocinado pelo Grupo Santander. O programa está recebendo investimentos de € 1 milhão (R$ 2,8 milhões), ao todo.

Participam do intercâmbio mais de 30 universidades brasileiras e portuguesas. As disciplinas a serem freqüentadas foram selecionadas pelos próprios alunos, de acordo com o seu interesse acadêmico e pessoal, e as aulas serão ministradas dentro do curso de graduação do país destino.

“Vou ter a oportunidade de conhecer a economia européia, tanto pelas matérias cursadas no intercâmbio, quanto pela própria estada no país. No Brasil, disciplinas como essas são ministradas apenas em cursos de pós-graduação”, diz Felipe Wince Viana, 24 anos, aluno do quarto ano de Contabilidade da Universidade de São Paulo – USP, que estudará na Universidade de Coimbra

Andreza Silva Cordeiro, aluna do terceiro ano de Pedagogia na Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, irá para a Universidade de Minho e acredita que o intercâmbio, além de ampliar os seus conhecimentos culturais, também contribuirá para a sua formação acadêmica. “Optei por matérias que eu não teria no curso de graduação no Brasil”, disse.

A opinião é a mesma de Rafael Lasevitz, aluno do quarto ano de Antropologia da Universidade de Brasília – UnB. “Sei que em Portugal terei boa infra-estrutura para desenvolver projetos na área de Antropologia Visual, que é do meu interesse”, afirma. Ele estudará na Universidade Nova de Lisboa.

Milene Ramires, aluna do quarto ano da Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio Grande – FURG, irá para a Universidade de Algarve e acredita que o convívio com novas culturas será uma das principais experiências proporcionadas pela viagem. “Vou aprimorar a minha bagagem cultural. Uma das principais vantagens de morar em outro país é a troca conhecimentos e a aprendizagem”, diz.

Parceria mundial

Para Jamil Hannouche, vice-presidente do Santander Universidades, o Convênio Luso-Brasileiro está alinhado com a missão do Banco no Brasil e no mundo. “Nosso objetivo é investir no futuro das comunidades nas quais estamos presentes, por meio da educação superior”, afirma.

O Santander Universidades é uma divisão do Grupo Santander e abrange convênios com 550 universidades da Espanha, Portugal, Reino Unido, Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México, Uruguai, Venezuela e Porto Rico, envolvendo 10 milhões de estudantes e 900 mil professores. No Brasil, mantém parceria com 260 instituições de ensino superior, que envolvem mais de um milhão de estudantes e 200 mil professores. Em 2006, os investimentos totais foram de R$ 25 milhões, para bolsas de estudos para estudantes e professores, projetos de inclusão digital e apoios acadêmicos.

Sobre o Santander no Brasil

O Santander tem ativos totais de R$ 107,2 bilhões, R$ 114,8 bilhões de captações totais, que inclui recursos de terceiros administrados – R$ 31,7 bilhões em depósitos e R$ 41,3 bilhões em fundos de investimentos -, e 7,4 milhões de clientes. Com uma rede de mais de dois mil pontos-de-venda, entre agências e postos de atendimento, é o quarto maior banco privado do País em ativos e o primeiro banco estrangeiro.

Grupo Santander no mundo

O Santander (SAN.MC, STD.N) é o primeiro banco da Europa do Euro por capitalização em bolsa e o sétimo do mundo em lucro. Fundado em 1857, tem € 833 bilhões em ativos, administra € 1 trilhão em fundos, tem mais de 67 milhões de clientes, 10,8 mil agências e está presente em 40 países. É o principal grupo financeiro da Espanha e da América Latina e desenvolve uma importante atividade de negócios na Europa, região em que alcançou uma presença destacada no Reino Unido, por meio do Abbey National, assim como em Portugal. É líder em financiamento ao consumo na Europa, por meio do Santander Consumer, com presença na Alemanha, Itália, Espanha e outros nove países europeus. Em 2006, registrou lucro líquido de € 7,59 bilhões, 22% a mais do que o ano anterior.

Na América Latina, o Grupo Santander é a franquia bancária líder, administrando volumes de negócio de aproximadamente US$ 250 bilhões (créditos, depósitos e fundos de investimento e de pensão) por meio de 4,3 mil agências. Em 2006, o Santander teve lucro líquido de US$ 2,86 bilhões na região, volume 29% superior ao apresentado em 2005.