12 prédios que compõem o panorama urbano de Curitiba

352

O skyline de Curitiba é reconhecido por seus prédios históricos que carregam diferentes estilos arquitetônicos. Confira quais são eles.

Grandes centros urbanos do mundo todo são reconhecidos pelo chamado “skyline”, termo em inglês que significa “linha do céu”. Em português, é denominado “panorama urbano”, a vista total ou parcial da silhueta de uma cidade no horizonte. O que falar, por exemplo, de Nova Iorque com seus icônicos arranhas-céus? E Paris, com a famosa Torre Eiffel? Dubai, com seus luxuosos prédios e inconfundível skyline?

Foi sobre esse tema, o skyline da cidade que a AG7 Realty promoveu uma oficina digital em parceria com o Museu Oscar Niemeyer e a NomadRoots. Com o tema “Horizontes Conectados”, a ideia foi apresentar, para convidados, de forma online, diferentes estilos arquitetônicos de prédios históricos e atuais de Curitiba, a partir de imagens em papel para recorte e desenho, ressaltando a importância do processo de criação na arquitetura. A prática foi apresentada pela Educadora do Museu Oscar Niemeyer (MON), Hanna Torquato, que é formada em Fotografia pela Universidade Tecnológica do Paraná (UTFPR) e em Artes Visuais pela Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Ao todo, foram selecionados 13 prédios que representam Curitiba e trazem estilos arquitetônicos diferentes para a cidade, com muita história por traz. Confira quais são eles!

1. Casa Romário Martins
Localizada no Largo da Ordem, a Casa Romário Martins é considerada o último exemplar da arquitetura colonial portuguesa no centro da cidade. Foi construída no século XVIII e desde 1973 funciona como um espaço cultural. Seu nome é uma homenagem ao cronista e historiador Alfredo Romário Martins. Suas características arquitetônicas podem ser vistas, principalmente, no estilo do telhado e no formato das janelas, em arco.

2. Palácio Belvedere
O Palácio Belvedere é um prédio histórico localizado na Praça João Cândido, no bairro São Francisco, fundado em 1915. Foi idealizado e projetado pelo engenheiro e prefeito da capital na época, Cândido Ferreira de Abreu, para ser um Mirante, já que era o ponto mais alto do centro urbanizado da cidade. Desde 1966 é um prédio de patrimônio histórico do Governo do Estado. Conta com linhas e influência da art nouveau, estilo artístico modernista que aposta em um estilo floreado, inspirado na natureza. Suas características podem ser vistas nos detalhes em arabescos nas portas e janelas.

3. Prédio Histórico dos Correios
Fundado em 1934, o prédio histórico está localizado na Rua XV, ao lado da Universidade Federal do Paraná e foi construído para abrigar a nova sede dos Correios e Telégrafos de Curitiba. Sua obra foi um marco para a arquitetura da cidade com traços geométricos do estilo art déco, destacando sua volumetria e linhas retas.

4. Prédio Histórico da UFPR
O prédio histórico da Universidade Federal do Paraná já contou com algumas formas. Foi fundado em 1913 com projeto inicial eclético, foi reformulado em 1923 e 1926, com novas alas laterais, e em 1940 ganhou um novo alargamento. Depois de 10 anos a estrutura ainda foi toda repaginada chegando ao estilo neoclássico. Em seus detalhes é possível lembrar da arquitetura greco romana.

5. Prédio da Catedral
A famosa Igreja localizada na Praça Tiradentes foi construída em 1893 em estilo neogótico – ou gótico romano – inspirada na Catedral da Sé de Barcelona, na Espanha. Suas pinturas são dos artistas italianos Carlos Garbaccio e Anacleto Garbaccio e a autoria do projeto é do arquiteto francês Alphonse Conde des Plas, com pequenas modificações feitas pelo engenheiro Giovani Lazzarini, responsável pela execução da obra. Seus detalhes arquitetônicos ressaltam suas duas torres no formato de agulha, bem característico do estilo e janelas também em formato de agulha, chamadas ogival.

6. Casa Frederico Kirchgässner
Essa foi a primeira construção modernista da cidade. Projetada pelo arquiteto Frederic Kirchgässner para sua moradia em 1929 – e concluída em 1932 – é um marco da arquitetura modernista, no Paraná, e uma das primeiras do Brasil. Após o falecimento de F. Kirchgässner, em 1988, o bem foi tombado pelo Estado do Paraná. Entre seus destaques está o telhado de laje, funcional, onde é possível ver a vista da cidade. Essa é uma das características do modernismo nessa casa, o funcionalismo.

7. Tribunal de Contas do Paraná
Localizado no Centro Cívico, o prédio do Tribunal de Contas do Paraná foi construído em 1972. Tem seu estilo modernista, com linhas retas em diferentes ângulos e cercado de grande brises de concreto. É ainda cercado por uma lâmina d’água, dando a sensação de flutuar sobre um lago.

8. Casa Bettega
Localizada na Rua da Paz, próximo ao Mercado Municipal, foi construído em 1953 pelo famoso arquiteto curitibano Vilanova Artigas. É um edifício tombado pelo patrimônio histórico e urbano do município e do estado, por ser um dos primeiros projetos executados na cidade no estilo Modernista Brasileira.

9. Museu Oscar Niemeyer
O maior museu de arte da América Latina foi inaugurado em 2002 pelo reconhecido arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer. Sua história teve início em 1967 quando o arquiteto projetou o que é hoje o prédio principal, inaugurado somente em 1978 e então chamado de Edifício Presidente Humberto Castelo Branco. Em 2001, 23 anos depois de sua inauguração, as autoridades do Estado decidiram transformar a generosa área em museu e, em 22 de novembro de 2002, o edifício deixou de ser sede de secretarias de Estado para se transformar no, inicialmente batizado, Novo Museu.

O prédio passou por adaptações e ganhou um anexo, popularmente chamado de Olho, ambos de autoria do reconhecido arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer. Sua construção é modernista e referência para a arquitetura mundial.

10. Ópera de Arame
Também de arquitetura moderna, a Ópera de Arame localizada no bairro Abranches vem de uma vertente arquitetura orgânica, que preza pela construção e natureza. Seu nome deriva do estilo construtivo, feito de tubos de aço e estruturas metálicas, coberto com placas transparentes de policarbonato, lembrando a fragilidade de uma construção em arame. O projeto é do arquiteto Domingos Bongestabs.

11. ÍCARO Jardins do Graciosa
De estilo vanguardista, o residencial ÍCARO Jardins do Graciosa, já foi reconhecido como ícone da arquitetura por suas casas suspensas e estilo arquitetônico assinado por Studio Arthur Casas. O projeto está localizado no Cabral e foi entregue em 2019, com incorporação da AG7 Realty. Também já ganhou renomados prêmios da arquitetura e do design como o Rethinking The Future e o Interior Design.

12. AGE360
O AGE360, ainda em construção, já é referência na arquitetura por seu estilo contemporâneo e exclusivo projeto assinado pela Triptyque Architecture. Recentemente foi reconhecido pelo selo Fitwell – certificação de saúde e bem-estar no morar – como o prédio residencial mais pontuado do mundo em qualidade de vida. Ele está localizado no coração do Ecoville, foi lançado em 2020 e será entregue em 2024. Entre suas características está o concreto e o vidro, em toda sua estrutura, e a relação com a natureza nas alturas.

Quem quiser participar de um workshop que une arte, arquitetura, design e criatividade e faz você viajar pelas linhas do horizonte, pode conferir no IGTV da @ag7realty. Os materiais para a oficina podem ser baixados pelo site da AG7: ag7.co.